(86) 3131-1234

NOTíCIAS

Consumir nozes ajuda a baixar a pressão arterial, sugere estudo

Estudo mostra que a substituição de gorduras saturadas por gorduras insaturadas, seja, de nozes ou óleos vegetais, deve levar a benefícios cardiovasculares.

Tamanho da letra:
A
A
Publicado em: 14 de maio de 2019
Imagem: Pixabay

Usada em receitas e para lanches de várias pessoas que seguem um estilo de vida saudável, as nozes são ricas em diversas vitaminas e gorduras insaturadas, também conhecidas como "gorduras boas".

Mas agora, um novo estudo publicado na Journal of American Heart Association, sugere que o consumo de nozes pode trazer benefícios além dos já conhecidos de uma alimentação equilibrada.

De acordo com os pesquisadores, comê-las pode ajudar as pessoas em risco de doenças cardiovasculares a baixar sua pressão arterial -- isto é, se as consomem como parte de uma dieta pobre em gorduras saturadas.

Consumo de nozes e a diminuição do risco cardiovascular

Os cientistas acreditam que um tipo de ômega-3 presente nas nozes, chamado ácido alfa-linolênico (ALA), tem efeitos benéficos para a pressão arterial.

Os intuito da análise foi descobrir se o teor da substância é suficiente para melhorar a saúde do coração ou se outros componentes das nozes, como os polifenóis, podem ajudar a controlar a pressão sanguínea em pessoas com risco de doença cardiovascular.

Como o estudo foi feito

Os cientistas recrutaram 45 participantes norte-americanos, com idades entre 30 e 65 anos, que estavam com sobrepeso ou obesos. Todos seguiram uma dieta específica por 2 semanas antes do início do estudo.

A dieta imitou uma dieta média dos Estados Unidos, incluindo um teor de calorias de 12% de gordura saturada para garantir que todos os participantes começassem o estudo de uma posição semelhante.

Os cientistas então dividiram aleatoriamente os participantes em três grupos diferentes; todos seguindo dietas de baixo teor de gorduras saturadas.

Eles seguiram essas dietas por 6 semanas antes de passarem para a próxima, e todos experimentaram os diferentes cardápios ao longo do estudo. Nas diferentes dietas, as nozes estavam presentes das seguintes formas:

- uma incluía nozes inteiras;

- uma não incluía nozes mas incorporava a mesma quantidade de ALA e ácidos graxos poliinsaturados;

- uma não incluía as nozes e que substituiu parcialmente a mesma quantidade de ALA
presente nas nozes por outro ácido graxo chamado ácido oleico;

Resultados

A equipe analisou todos os participantes para avaliar fatores de risco cardiovascular no final de cada período de dieta. A partir desses dados, os pesquisadores descobriram que a saúde do coração dos participantes dos três grupos apresentou algumas melhoras. Os participantes que comeram as nozes inteiras apresentaram mais benefícios -- tinham pressão arterial central menor do que os outros grupos.

Os cientistas dizem que a descoberta indica que a substituição de gorduras saturadas por gorduras insaturadas, seja de nozes ou óleos vegetais, deve levar a benefícios cardiovasculares. No entanto, vale reforçar que o estudo incluiu apenas 45 participantes e amostras maiores serão necessários para confirmar as conclusões.

Fonte: UOL
Edição: C.S. 

Comentários

Nenhum comentário cadastrado. Seja o primeiro!





Deixe seu comentário

Nome*
Email*
Verificação*
Seu comentário*