(86) 3131-1234
****

ARTIGOS

Priorize sua energia

Todo mundo está vivendo incertezas e privações além da conta; seja mais generoso com você mesmo.

Tamanho da letra:
A
A
Publicado em: 25 de junho de 2020

Imagem: Freepik

Três meses. Noventa dias. Um trimestre inteirinho de privações, incertezas e readaptações a força. Mesmo alguns dos mais otimistas estão tropeçando em meio a suas novas rotinas, com dificuldade de pensar positivo. Como manter o equilíbrio em meio a tantas crises, individuais e coletivas? Como encontrar alguma estabilidade no cenário de caos? E como oferecer o suporte que seus pais e seus filhos precisam agora? Comece priorizando a sua energia.

Já diz a famosa regra das panes aéreas que devemos “colocar a própria máscara de oxigênio antes de ajudar o passageiro ao lado a colocar a dele”. Na pandemia, o raciocínio é o mesmo: se o seu emocional não estiver respirando, você não conseguirá levar o ar até ninguém. O fôlego extra que você precisa está na manutenção da sua energia e na autocompaixão – seja generoso com você, com seus limites e com suas obrigações. E siga à risca estes três pilares:

Três pilares para priorizar a sua energia

Cobre-se menos

Você não pode sair de casa. Muito provavelmente teve que reinventar seu próprio trabalho de algum jeito – no local, no formato, no ritmo ou em tudo isso ao mesmo tempo. Grandes são as chances de estar com muito mais obrigações em casa do que tinha antes. Já estamos fazendo bastante! Querer ser simultaneamente a melhor professora de home-schooling, a melhor dona de casa e a profissional mais perfeccionista só vai trazer mais ansiedade, mais desconforto e mais frustração. Tudo bem perder pontos aqui e ali se isso servir para proteger sua saúde emocional. Uma poeira a mais aqui e um dever de casa do filho mal feito ali não valem sua paz agora.

Energize-se mais

Há pesquisas relacionadas à frequência energética das emoções, dos hábitos e das atividades. Óleos essenciais, por exemplo, têm das mais altas vibrações; as notícias trágicas e os filmes violentos na TV estão no extremo oposto desta régua. Cuide com carinho de suas escolhas. É impossível ficar bem se a maior parte da sua semana está mergulhada em pensamentos negativos. Vale estipular (e priorizar) o seu tempo de qualidade diário. Leia algo que te faz bem, escute uma música, dance… Meia a hora a mais ou a menos para suas obrigações não fará tanta diferença, mas o ganho deste tempo em sua saúde mental é insuperável!

Pense a curtíssimo prazo

Nada, nada traz mais ansiedade, taquicardia e aperto no peito do que ficar pensando “como isso vai acabar?”, “até quando conseguirei manter essa situação?”, “o que acontecerá daqui a um mês?”. O curtíssimo prazo, que olha no máximo para 24 ou 48 horas à frente, é o modo de segurança do seu emocional. É perda de tempo – além de muito contraproducente – tentar prever o futuro agora.

É hora de ser um porteiro rigoroso no acesso à sua cabeça: altas auto-exigências, excesso de notícias ruins e negligência com autocuidados não podem ter convite para entrar agora.

Fonte: Revista Vida Simples
Texto: Ale Garattoni
Edição: C.S. 

Comentários

Nenhum comentário cadastrado. Seja o primeiro!





Deixe seu comentário

Nome*
Email*
Verificação*
Seu comentário*