(86) 3131-1234
*

ARTIGOS

Estressado com a situação? Pare e respire! Saiba como isso ajuda a relaxar

Trabalhar a respiração é uma forma de restaurar o equilíbrio emocional.

Tamanho da letra:
A
A
Publicado em: 24 de março de 2020

Imagem: iStock

Estresse, ansiedade, excesso de informação. Com a situação preocupante que estamos vivendo, é comum nos deixarmos levar pela onda de emoções –e, muitas vezes, sem perceber. E parar por alguns segundos e respirar pode ser uma ótima tática para aliviar a tensão nesse momento.

A respiração é uma das funções do corpo humano controlada pelo sistema nervoso autônomo (SNA). Pesquisadores sugerem que a saúde depende da capacidade do organismo de equilibrar impulsos do SNA simpático e parassimpático. Ambos os sistemas regulam o metabolismo energético e algumas funções básicas como circulação, respiração, digestão e sexualidade.

O sistema nervoso autônomo simpático é ativado em situações de perigo, causando reações como o aumento do ritmo respiratório e contração muscular, enquanto o parassimpático é relacionado ao estado de relaxamento. Além disso, alguns estudos sugerem que o desequilíbrio do SNA pode causar uma série de doenças e disfunções como a hipertensão, fibromialgia, depressão, transtorno de ansiedade e estresse.

Diversos estudos têm investigado o papel de técnicas de respiração para a redução do estresse. Mas como controlar essa função se ela ocorre de forma involuntária?

Em primeiro lugar é importante perceber como as emoções afetam diretamente à respiração. Já reparou que em situações de medo, raiva e ansiedade encurtamos nossa respiração?

"A contenção da respiração é a forma mais eficiente que o corpo encontra de reprimir sensações e emoções"

O medo de sentir leva à contração da musculatura, o que impede que um impulso chegue à superfície. Quando essa contração se torna crônica, tanto a contenção da respiração como o seu respectivo sentimento se tornam permanentemente inconscientes.

Alguns pesquisadores relatam que a incapacidade para respirar em ritmo "normal" é um obstáculo para a saúde emocional, o caminho inverso também é válido. A quebra da cadência da respiração, o encurtamento e superficialidade do ritmo se relacionam à fadiga, irritabilidade e depressão.

Estudos sugerem que o trabalho respiratório pode levar ao restabelecimento do equilíbrio psicofisiológico do organismo e auxiliar no manejo de uma série de sintomas e transtornos gerados pelo desequilíbrio no funcionamento do SNA.

Estudos recentes com eletroencefalograma comprovam que 15 minutos de técnicas respiratórias causam a modulação no SNA, levando a uma maior capacidade de atenção e estado de relaxamento. E o melhor? Esses benefícios podem ser observados tanto por praticantes contínuos de técnicas como por quem nunca as praticou.

"Respirar é construir uma ponte entre os corpos"

A Organização Mundial de Saúde e as Políticas Públicas de Saúde no Brasil estão alinhadas em relação ao papel das práticas integrativas para promover saúde em todos os âmbitos do que se considera a saúde de uma pessoa.

Diversas práticas vêm se consolidando e destacando, sendo uma delas a ioga. Na visão da ioga, além da parte fisiológica, quando respiramos com qualidade, absorvemos Prana, do sânscrito, significa energia absoluta, presente no ar que respiramos e no alimento que ingerimos.

Ao respirar conscientemente, o Prana influencia diretamente o estado psíquico do corpo e da mente. Controlar o movimento dessa energia aumenta a vitalidade. A metáfora é: "Respirar é construir uma ponte entre o corpo físico e o sutil". Segundo a professora e coordenadora do Núcleo de Yoga La Posture, Silvana Braggio, "quem respira com qualidade tem brilho no olhar, disposição para enfrentar a o dia a dia, entusiasmo para viver a vida. Quanto mais prana, mais energia, força e vitalidade, e ao mesmo tempo, mais leveza para lidar com as emoções!".

Quem pratica ioga naturalmente entra em contato com a consciência do ritmo respiratório. Destaca-se nesse contexto a importância dos pranayamas (controle e expansão da energia vital a partir do fluxo da respiração).

Seja por meio da ioga ou de técnicas respiratórias específicas, quem pratica uma boa respiração oferece alimento de qualidade para o corpo e a mente, com diversos benefícios comprovados pela ciência para promover mais saúde e qualidade de vida.

A respiração plena quebra um padrão respiratório disfuncional emocional. Ter consciência desse processo é o primeiro passo para melhorar a função respiratória e, consequentemente, organizar a mente a lidar com as emoções e desafios diários.

Fonte: UOL
Texto: Paola Machado
Edição: C.S. 

Comentários

Nenhum comentário cadastrado. Seja o primeiro!





Deixe seu comentário

Nome*
Email*
Verificação*
Seu comentário*