MedZap
(86) 3131-1234

VIDA LEGAL

Fazer atividade física com um amigo pode ser benéfico, desde que a conversa não atrapalhe

Ter parceiro de treino torna prática prazerosa com resultados positivos

Tamanho da letra:
A
A
Publicado em: 13 de agosto de 2018

Como tornar a prática de atividade física mais divertida, prazerosa e com resultados positivos? Que tal ter um parceiro para os treinos? Educadores da área afirmam que ter companhia durante a realização de exercícios pode ser muito motivador e benéfico, desde que alguns cuidados sejam tomados. Diretor-técnico de uma rede de academiash, Eduardo Netto destaca um estudo recente publicado pela revista científica "Nature Communications", que descobriu que os amigos têm uma grande influência na rotina de atividades físicas de uma pessoa. A pesquisa também mostrou que, além de inspirar, colegas podem despertar um lado competitivo positivo.

“Quando você treina sozinho, é muito mais fácil cair na monotonia e terminar por realizar sempre a mesma rotina de exercícios –e, principalmente, na mesma intensidade. Ao treinar com uma companhia, há mais oportunidades de ser desafiado e desafiar o colega de treino. Consequentemente, são menores as chances de não progredir ou de ficar desmotivado”, explica Netto.

Alexandro Aparecido de Lima, educador físico de São Bernardo do Campo (ABC), destaca também que o amigo pode auxiliar nas dificuldades práticas. Nos treinos de musculação, por exemplo, vale ajudar nas repetições finais dos exercícios com carga. É assim com as amigas Natália Mendes Barboza, 20, e Carolina Benário Fernandes Gouveia, 18.

“Os nossos treinos de musculação são um pouco diferentes, mas sempre procuramos ir para a academia no mesmo horário e ajudar uma a outra, com as cargas dos aparelhos ou com motivação para não faltar e para fazer todas as repetições”, conta Carolina.

Segundo os professores de educação física, para ser algo positivo, o ideal é que os amigos de treino tenham objetivos semelhantes e estejam concentrados na prática. É importante também deixar a conversa para outro momento. “Nós costumamos bater papo antes ou depois dos exercícios. Durante a atividade física, ficamos mais focadas no treino, mesmo”, conta Natália. Segundo o educador Lima, ter essa consciência é fundamental. “As conversas não devem ser exageradas, já que isso pode aumentar o volume dos intervalos entre os exercícios, gerando uma queda no rendimento”, explica.

Outro ponto importante é seguir sempre as recomendações e as prescrições de exercícios de um professor. “Não aceite de forma alguma que seu amigo passe orientações de cunho técnico. Por mais experiência que possa ter, não é uma pessoa com habilitação para exercer esse tipo de orientação”, indica o educador Netto.

 

Os educadores físicos explicam que é importante que a parceria nas atividades físicas não provoque o efeito contrário, ou seja, que um desmotive o outro. 

CONHEÇA OS BENEFÍCIOS
- Motivação para treinar e faltar menos, já que há o compromisso com outra pessoa

- Chance maior de desafiar e ser desafiado e, consequentemente, conseguir melhores resultados

- O amigo pode ajudar nas dificuldades com cargas

- O exercício se torna mais prazeroso

Dicas
- Procure parceiros que tenham objetivos e níveis de condicionamento similares ao seu

- Evite conversar muito durante os treinos, pois isso pode aumentar o intervalo entre os exercícios e diminuir o rendimento

- Estabeleçam metas e marquem no calendário a programação da semana para que ninguém se atrapalhe com a sequência de treinos

- Conte sempre com a orientação de um profissional de educação física


Fonte: Folha
Edição: F.C.

Comentários

Nenhum comentário cadastrado. Seja o primeiro!





Deixe seu comentário

Nome*
Email*
Verificação*
Seu comentário*