(86) 3131-1234
****

VIDA LEGAL

Atividade física para a melhor idade

A aptidão física é muito importante para a manutenção da capacidade funcional do corpo

Tamanho da letra:
A
A
Publicado em: 29 de setembro de 2010

Grande porcentagem de pessoas idosas tem dificuldade ou incapacidade para realizar atividades do dia a dia, como carregar um peso, caminhar alguns quarteirões e realizar pequenos serviços de casa. Essas tarefas vão ficando cada vez mais difíceis de serem realizadas com o passar dos anos e com o sedentarismo, tão característico nesse grupo. Alguns estudos têm demonstrado que este quadro torna-se duas a três vezes maior entre os aposentados.

Todavia, não podemos aceitar que essas limitações para as atividades de vida diária (vestir-se, banhar-se, caminhar pequenas distâncias) e as atividades instrumentais da vida diária (fazer compras, cozinhar, utilizar meios de transporte, limpar o jardim e realizar pequenos serviços), além das doenças cardíacas, artrite, perda de força de membros inferiores, doenças cérebro-vasculares, sejam apenas conseqüência do envelhecimento e associadas a fragilidade das pessoas, doenças e perda da vitalidade.

Esses pontos de vista não consideram a importância que a aptidão física tem para a manutenção da capacidade funcional do corpo, cujo impacto poderia ser minimizado se as pessoas adquirissem hábitos saudáveis de vida.

Por quê aceita-se este conceito para uma população jovem e não aceitá-la e aplicá-la em populações mais idosas?

A O.M.S., desde 1995 e países como EUA, Finlândia, Alemanha, Austrália e Canadá estabeleceram políticas para estimular a população de um modo geral, a ser mais ativa, sendo o segmento da terceira idade um dos contemplados nesses programas.

Há vários estudos que relacionam que as alterações psíquicas e sociais que acompanham o processo de envelhecimento têm como uma de suas bases as alterações que se operam no nível biofísico. Assim parece que qualquer iniciativa que melhore a expectativa de vida, bem estar e capacidade funcional na vida adulta depende muito da melhora das bases físicas adquiridas, evidenciando as implicações dos aspectos biológicos sobre a saúde mental das pessoas idosas.

Outro ponto a ser observado é a importância que as atividades física e social propiciam para essas pessoas trabalharem em grupo e assim se relacionarem, melhorarem sua auto-estima, enfim participarem de atividades que promovam prazer, bem estar, afetividade, vivenciadas durante atividades propostas para pessoas de terceira idade.

Poderíamos relacionar uma série de conceitos, pesquisas e benefícios das atividades físicas e sociais e o quanto essas atividades poderiam dar mais qualidade aos anos de vida das pessoas idosas, mas o objetivo é colocar essa teoria em prática, oferecendo atividades junto à natureza que os aproximem e que façam renascer lideres, pessoas comunicativas, ativas e acima de tudo alegres.

Quando se fala em Musculação, as pessoas em geral imaginam um indivíduo atlético, com poderosa musculatura. No entanto, esta não é a única visão para os profissionais da área.

MUSCULAÇÃO é o resultado de um processo de adaptação do organismo humano, quando submetido a uma atividade física que provoca determinada resistência aos músculos, fazendo com que eles aumentem de tamanho e força. Ao mesmo tempo, fortalece os ossos, aumenta a resistência física em geral e propicia a perda de gordura corporal.

A ciência comprova e documenta amplamente a inquestionável superioridade dos exercícios resistidos sobre as demais atividades físicas, em especial quando aplicados aos IDOSOS. Estes geralmente apresentam alto grau de degeneração do organismo, principalmente uma perda muito expressiva de massa muscular e óssea, justamente os pontos em que os exercícios da Musculação têm atuação ideal.


Fonte: Sentir Bem
Edição: F.C.
29.09.2010

Comentários

Nenhum comentário cadastrado. Seja o primeiro!





Deixe seu comentário

Nome*
Email*
Verificação*
Seu comentário*