(86) 3131-1234
***

RETRATO 3X4 DE UMA PESSOA 100X100

Márcia Sobreira: um projeto de vida em prol da educação transformadora

A pedagoga Márcia Maria Sobreira Soares está à frente da Fundação Bradesco, em Teresina, há 25 anos e divide com nossos internautas nessa entrevista os segredos do poder da educação transformadora.

Tamanho da letra:
A
A
Publicado em: 09 de março de 2007

A educadora Márcia Maria Sobreira Soares está à frente da conceituada Fundação Bradesco, em Teresina, há 25 anos, quando a instituição foi fundada no Estado. Com sua experiência de vida e profissional, ela soma vitórias junto com a comunidade do Bairro Dirceu, onde está instalada a sede do colégio, servindo de prova que se pode chegar ao longe através da educação, mesmo em uma realidade social e econômica adversa.

Atualmente com 58 anos e com os filhos já criados, Márcia continua a se dedicar em fortalecer mais e mais o projeto educacional no qual acredita, chegando a passar boa parte de seu dia na escola. Esta cearense de Juazeiro do Norte veio para o Piauí com a família em 1959. Aqui construiu sua vida e desde cedo descobriu a vocação para a área educacional. Está à frente da direção da Fundação Bradesco (FB) desde 1982, quando prestou concurso para assumir a direção da escola.

?Comecei a trabalhar na extinta LBA, quando ainda fazia o antigo ginásio. Trabalhava com jovens em grupos de bairros, era auxiliar de comunidade e lidava diretamente com jovens e crianças. Acho que meu caminho já estava sendo traçado aqui?, acredita a pedagoga.

Neste ano de 2007, a escola que comanda deve atender a 2.340 alunos. Ela explica que além da educação básica, a FB oferece para seus alunos concludentes do ensino médio um curso de 800h (um ano) em Gestão. ?Eles saem da escola com um certificado de Técnico em Gestão. Os alunos são bem preparados e aceitos no mercado de trabalho. Nosso dever é atender as pessoas que precisam de uma oportunidade de trabalho. Muitos já vão para o mercado de trabalho antes mesmo de terminar o curso, isso é um orgulho para nós?, ressalta a diretora.

Mas o trabalho à frente da Fundação não pára por ai, Márcia comenta que há também uma tarefa de envolvimento com a comunidade, com os pais dos alunos. ?É um processo de formação inicial e continuada de trabalhadores. Ministramos cursos para a comunidade em áreas que identificamos como necessidade deles, tais como: culinária, beleza, gestão, artesanato, informática?.

A Pedagoga lembra que sua infância foi no interior do Ceará, onde todo mundo se conhecia. Ela diz que gostava de tomar banho na chuva, pular corda, andar de bicicleta. Dessa experiência de infância tirou lições e de certa forma emprega também no projeto educacional à frente de seu trabalho como educadora. ?Temos na FB um projeto chamado Brinquedos e Brincadeiras Populares. Trazemos os pais e mães para escola em um dia no qual os alunos e seus familiares, professores e funcionários, realizam uma grande oficina de pipas, brinquedos de madeira e de material reciclável. Resgatamos as brincadeiras saudáveis e cada um faz seu próprio brinquedo. É uma oportunidade de trazermos os pais para a escola, é um momento de interação e integração, de regate do sentido de família como participante da vida dos filhos?.


Portal Medplan ? Qual a importância desse momento de interação entre alunos/família/escola?

Márcia Sobreira ?  É um resgate da família, das brincadeiras e brinquedos. A criança percebe que pode sim brincar com o simples, de uma forma criativa. Eles aprendem a fazer os próprios brinquedos e há o envolvimento de toda a família. É muito positiva essa aproximação.

Portal Medplan - O que significa educação para a senhora?

Márcia Sobreira ? É possibilitar às pessoas a inclusão na sociedade. Sem educação as pessoas ficam à margem do processo decisório da sociedade.

Portal Medplan - Como a senhora avalia o nível da educação hoje no Brasil e no Piauí?

Márcia Sobreira - Muita coisa já foi feita, a universalização do ensino é uma grande conquista para a sociedade, mas a educação no país cresceu de forma rápida sem preocupação com a qualidade. A própria sociedade  precisa reivindicar seus direitos. Enquanto houver o contentamento apenas com a vaga na escola as coisas não vão acontecer.

Portal Medplan - Como é fazer um trabalho tão grandioso e de resultados em uma comunidade tão pobre, na qual está instalada a FB?

Márcia Sobreira - É uma grande responsabilidade, vejo como desafio que a FB coloca em nossas mãos. Fazemos um trabalho de qualidade para que nossos alunos tenham formação moral e ética e que possam se engajar na sociedade. Temos ex-alunos na universidade, juízes, procuradores, vereadores, médicos, professores, gerentes de banco. Nosso trabalho é um compromisso para que os jovens tenham uma vida melhor e consigam melhorar a vida de outros através do conhecimento, incluindo a família. Enche-nos de orgulho e felicidade ver que contribuímos com essa ascensão dos ex-alunos. Fica a lição de que se pode nascer pobre e se chegar longe através do estudo. Todo mundo é capaz de aprender e a FB dá essas condições para os que querem se desenvolver.

Portal Medplan - Soube que é muito criteriosa a seleção dos alunos na FB e que uma vaga é difícil, por isso muito disputada. Qual a mágica de um trabalho de excelência em educação como o de vocês?

Márcia Sobreira ? O segredo é o trabalho e acreditar nas pessoas. É amar o que se faz e saber do compromisso para com a sociedade como educador.

Portal Medplan - Falando em vida pessoal agora, quando a senhora não está se dedicado ao trabalho o que gosta de fazer? Qual seu hobby?

Márcia Sobreira ? Se não estou no trabalho estou em casa. Gosto de sair com a família, ir para o nosso sítio nos arredores de Teresina e cozinhar para todos. Gosto muito de cozinha e sempre é um prazer fazer as comidas que meus filhos gostam, reunir todo mundo em torno da mesa.

Portal Medplan - Em Teresina, qual o lugar ou uma personalidade que a senhora destacaria quando o assunto é educação, fora a FB?

Márcia Sobreira ? Admiro uma instituição educacional privada que é o Santa Maria Gorete, pelo compromisso como educadora da Tércia Leal.

 

Curtas...

Qualidade: Entusiasmo

Defeito: Sou emotiva

Família: É a base de sustentação

O Piauí: Maravilhoso

Moda: Simples

Cheiro preferido: O de terra molhada, pois lembra os banhos de chuva na minha infância.

Um lugar: Minha casa

Culinária: Comidas regionais, como a paçoca. Não gosto de nada sofisticado

Uma mania: Acho que não tenho

O que não falta na bolsa: Caneta, papel e lixa de unha.

Humor: Sou bem humorada. Até nos momentos sérios procuro manter o bom humor.

Noite ou dia: Dia

Ser feliz é: Ser você mesmo

Um livro que indica: O desafio de aprender ao longo da vida

Uma frase para reflexão: ?Para ser grande, sê inteiro: nada teu exagera ou exclui. Sê todo em cada coisa. Põe quanto és no mínimo que fazes. Assim em cada lago a lua toda brilha, porque alta vive?, Ricardo Reis - Fernando Pessoa.

Por Adriana Cláutenes Lemos (Texto e fotos)

Comentários

AMANDA

02 de dezembro de 2016

Gostei muito! Minha avo.

Mila

20 de dezembro de 2016

arrasou dona márcia

Deixe seu comentário

Nome*
Email*
Verificação*
Seu comentário*