(86) 3131-1234

DICAS DE LIVRO

O mistério da estrela Tainahakã, de Assis Brasil

O livro traz a lenda da aldeia Karajá, localizada na reserva Parque indígena do Xingú, ao norte do Mato Grosso. O autor detalha os costumes e o respeito que os índios têm pela natureza e pelo modo de vida que os unem há séculos.

Tamanho da letra:
A
A
Publicado em: 04 de janeiro de 2013
O livro ?O mistério da estrela Tainahakã? de Assis Brasil, conta a história da aldeia Karajá que vivia no Parque Nacional do Xingu, ao norte do Mato Grosso.

Para conservar a memória e os costumes daquela tribo, ?o índio memória?, todas as tardes contava para os habitantes da tribo, em especial para os seus netinhos, as histórias daquele lugar.

Um certo dia, o índio memória prometeu contar a mais linda historia de todas da aldeia Karajá.Depois de tirar uma soneca na sua rede de tucum, ao anoitecer, o velho índio memória começa a historia da estrela da manhã, a Tainahakã, ou Estrela-d?alva.

Uma jovem da aldeia, chamada Beulá, se apaixonou por Tainahakã, porque a jovem sabia que a estrela era um belo e corajoso guerreiro. A irmã de Beulá, a jovem Kuanadiki, muito bonita, também apreciava a estrela Tainahakã, mas como sua irmã já se dizia apaixonada para toda a aldeia ela preferiu guardar esse sentimento em silêncio.

Beulá resolveu consultar um velho pajé sobre seu amor pela estrela, e ele lhe disse que se ela amava mesmo Tainahakã, um dia ele desceria à aldeia para se casar com ela. Então ela continuava a esperar pelo dia em que a estrela descesse em forma de guerreiro.

Todas as manhãs, bem cedo, lá estava ela, olhando para a estrela. A sua irmã, Kuanadiki, também olhava para o céu naquelas manhãs, mas evitava que Beulá a visse, temendo aborrecer a irmã, afinal Beulá fora a primeira a se apaixonar por Tainahakã.  Beulá sentia cada vez mais seu amor crescer, e por vez, descobria que a estrela lhe piscava sucessivas vezes, como se a reconhecesse no seu amor.

Os dias se passaram e cada vez mais Beulá se enchia de esperança de que mais cedo ou mais tarde, Tainahakã desceria e eles se casariam.

Falando novamente com o Pajé, esse a advertiu, para que ela repensasse se o seu amor era sincero, pois era certo que esse amor passaria por uma prova, mas que ele mesmo não sabia que prova seria. Desconfiada, Beulá viajou para a aldeia vizinha com seus dois primos, para consultar o pajé de lá. A resposta do pajé para Beulá foi que ela simplesmente não estava pronta para amar.

Beulá voltou para a sua aldeia com os primos, e quando finalmente ela chegou percebeu que a estrela estava lentamente baixando a terra. Todos da aldeia estavam apreensivos, principalmente Beulá e Kuanadiki. Quando finalmente a estrela desceu e se transformou em guerreiro, Beulá percebeu que ele era um velho, e decepcionada, seu amor acabou.
Kuanadiki então ficou responsável por dar as boas vindas à estrela, que se transformara em guerreiro. Aproximou-se dele, pegou as suas mãos e o convidou para ir oca dos parentes. Ela viu que ele tinha olhos brilhantes e jovens. E Tainahakã sentiu logo que ela era diferente de sua irmã Beulá. Daquele dia em diante, Beulá não quis mais falar com o velhinho guerreiro, mas ele sabia que tinha a afeição de Kuanadiki. Decepcionado com Beulá, cada vez mais se achegava a Kuanadiki.

Um dia pela manhã Tainahakã saiu sozinho para a mata, e Kuanadiki resolveu segui-lo, pois temia por sua segurança. Kuanadiki foi seguindo as pegadas e logo encontrou um jovem guerreiro a beira do rio, ela perguntou se ele havia visto um velhinho que passara por ali, e quando o guerreiro se levantou, ela percebeu que ele usava as mesmas flechas que o velhinho, mas antes que pudesse dizer alguma coisa, ouviu espantada que aquele jovem guerreiro era Tainahakã e que ele queria casar-se com ela.

Voltaram para a aldeia de mãos dadas e anunciaram a todos a novidade. Tainahakã falou para Beulá que tinha descido como um velhinho para pôr o amor dela a prova. Beulá se retirou dele chorando, arrependida por não ter confiado em seu coração. E a história termina com o casamento de Tainahakã e Kuanadiki.

O livro conta com uma diagramação convidativa e com ilustrações que ganham vida a cada página. O Mistério da estrela Tainahakã, segundo o aturo, é um trabalho voltado para qualquer idade.

Livro: ?O mistério da estrela Tainahakã?
Autor: Assis Brasil
Editora: Nova Aliança
Ano: 2012
Páginas: 83

Onde encontrar:
Livraria Nova Aliança
Rua Olavo Bilac, 1259, Centro, próximo ao ginásio do Diocesano
Telefones: 3221-6793 / 3222-8399
Horário de Funcionamento:
Seg à Sex ? das 6:30h às 19h. Aos sábados das 6:30h às 13h.

N.S.
04/01/2013

Comentários

Nenhum comentário cadastrado. Seja o primeiro!





Deixe seu comentário

Nome*
Email*
Verificação*
Seu comentário*